segunda-feira, 6 de junho de 2011

Caligrafia da Alma.

Madrugada a dentro, inalo teus sonhos e deságuo na tua pele veludo-azul. Leonardo, o poeta, brinda a noite com seus olhares implícitos a sua prometida Alessandra, a bonita. TV ligada em segundo plano, menos dinâmica, ilumina o que resta do seu serial killer preferido e enrustido.


Por incrível que pareça o sofá pode ser mais confortável que parece, mas só em uma sexta-feira. Horas e chocolates, impossível contar. Leonardo, o abstrato, desenha os sonhos de sua amada na camada restante da realidade, sóbrio, porém inconsequente.


Após a meia noite o silêncio se instalou, sinto-me lisonjeado, mais do que qualquer elogio banal do ser humano mais hipócrita. Ela está aqui, Alessandra, a sonhadora, ainda bem. Mais que bem...Ô, meu bem!


Amo-a mais que mim mesmo (e que o amor), ainda mais que isso. Não se pode medir, mas é possível sentir, como algo que nasceu para ser. Alessandra, a cura da minha anomalia, sonha dormindo e eu acordado. E para nós é o que importa.


Leonardo, o infeccioso, briga internamente para domar a si mesmo. Encontra no amor, o refúgio da sua dor. Assistindo a noite, o sofá nos engoliu e a vida é mais branda aqui, no nosso ninho. Pedacinho da gente.


É junho, o frio esquenta o canceriano. Leonardo, o clichê, toca os rostos e, quase com o poder auto-cura, alivia, como nunca antes. Aleluia, não dói mais levantar e ver as luzes invernais sacudirem o espírito.


Leonardo, e o amor, caminham pelo clima de mãos dadas e corações atados. A cada passo mais perto e mais distante, não importa, já chegamos aonde queríamos.


O clímax é seguir em frente, mas com ela é sempre diferente. Alessandra, a simetria siamesa, mostrou ao ex-menino o verdadeiro significado de dormir com anjos.


As vezes é preciso crescer para acreditar em fantasias da infância.


13 comentários:

  1. Ana Carolina Shin6 de junho de 2011 08:59

    Como o amor é lindo...
    Adoreiii

    ResponderExcluir
  2. Meus olhos estão cheios de lágrimas!!
    Parabéns meu amigo!!!

    Jods

    ResponderExcluir
  3. Que coisa mais linda Léo! Uma pequena prosa em proesia!!! Maravilha de amor! Meus Parabéns!

    Pam

    ResponderExcluir
  4. Eu, o Leitor, me sinto feliz em saber que você encontrou tamanho amor do mundo, e qualidade ímpar em expressá-lo com essa leveza.
    Parabéns duplamente. Aos dois.

    ResponderExcluir
  5. E eu mãe de Alessandra tenho orgulho desse ser que coloquei no mundo para te fazer feliz e agradeço a Claudia pelo ser sensível e maravilhoso que colocou no mundo para lisonjear minha Alessandra. Escreves muito bem!

    ResponderExcluir
  6. Silêncio! Entramos no terreno sagrado da poesia. E, aqui, só caminha bem aquele que sabe a distância precisa entre um sol e um beija-flor. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Uma mistura de Blake com Rimbaud, uma prosa revolucionária e anarquista. Do seu silêncio, surge a maior vontade gritar que já pude sentir e degustar.

    Vá materializar teu estilo, menino. A genialidade escolheu você. Use-a.

    ResponderExcluir
  8. Melhor surpresa que essa é você na minha vida.

    Meus olhos claros que às vezes tão negros estão sempre mais claros quando te lêem.

    ResponderExcluir
  9. Acho que muita gente se orgulha de muita coisa, mas com toda sinceridade do mundo me orgulho, me emociono e me sinto privilegiada em conhecer um homem com esra coragem e sensibilidade de falar sobre o seu amor por uma mulher. Mais ainda ter o mesmo sangue deste cara, por conhecer esse casal que nos remete à esperança no amor. Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  10. A natureza em sua emoção real...
    Simplicidade e fervor no ato de viver....
    Se engana aquele que não crê...no prazer de viver...
    As vezes é preciso crescer para acreditar em fantasias de criança...
    Nos permitimos ser....estar, alcançar....viver..sempre viver...

    ResponderExcluir
  11. Como elogiarei com minhas palavras se as perdi? Ainda sem, tento escrever algo para parabenizá-lo pelo amor sentido, pelo poema escrito e pela felicidade conjugada. Parabéns, Léo! Seja feliz, com sua poesia e com aquela que te faz poeta. Forte abraço do amigo.

    ResponderExcluir
  12. duas constelações se chocam e formam uma só: amor.

    ResponderExcluir