segunda-feira, 21 de junho de 2010

Evaporando.

Tudo está seco:
alma e palavras
entranhas fadadas a rotina do destino
veias solidificam, viram raizes
sumiu,
aquela eterna visão arco-íris
(e)negrou
mundo meu.

Realidade, dá nó, nos sonhos
tudo está seco:
lágrimas e vinhos
sem poesia, sem traços de resistência
sem nada:
seco,
porém vivo.

Tudo está seco:
sem embalo no ventre
doente e emburrado,
empurrado pelos ventos do destino.

4 comentários:

  1. "Realidade, dá nó, nos sonhos"

    gênio...

    ResponderExcluir
  2. e os sonhos q a gente esquece logo no segundo em que acorda. Onde vão parar?

    ResponderExcluir
  3. sua alma está seca?

    ResponderExcluir
  4. O fim nem nempre é o final, e sentidos nem sempre são reais!

    ResponderExcluir