terça-feira, 30 de outubro de 2012

Isso não é uma vergonha!?




Então, enfim, vocês encontraram um jeito de me matar
A guerra trouxe mais benefícios que a paz
Guardarei meus melhores olhares para o paraíso
Para o céu que ninguém ainda viu, ou se quer sentiu
E, vou tocá-lo, acariciá-lo, moldá-lo, masturbá-lo
Eu vou fazê-lo chorar lágrimas de magma sexual intenso  
Não tenho mais medo, não tenha mais medo
de ficar perdido no escuro

Eu te amo pelo que você não é
Abriram a caixa torácica do meu cérebro
Estou afundando pra dentro da sua pele
Sempre tão perto do prazer
E longe do platônico
Imerso

Pela primeira vez sinto uma música me transformar
Me sinto do jeito que você se sente do jeito que eu sinto  
Despertaram o caos,  amontoaram sentimentos em cima da mesa
E o poeta assiste a tudo rachado num canto da sala
Apenas vibrante por poder respirar mais um pouco

Quase posso ver o mundo girar através da sua pupila
Isso me deixa normal, alivia meus sentidos, ajeita meus fluídos
Lírico é meu estado extremo nesse momento
E nada mais.

6 comentários: